TOBIATÃ

Tobiatã

INDICAÇÃO

Essa cultivar pode ser utilizado para pastejo direto, como capineira de corte e também para silagem. Produz grande quantidade de forragem e de boa qualidade nutricional.

O manejo deve ser feito intensificando o pastejo, principalmente durante o período chuvoso, com corte até 15 cm de altura, evitando a produção de talos e o amadurecimento da planta, que fica lignificado, perde a digestibilidade, a palatabilidade e consequentemente a qualidade nutricional.

1º Webinário MATSUDA - "Qualidade da sementes forrageiras"
run
SEMENTES

1º Webinário MATSUDA - "Qualidade da sementes forrageiras"

Dicas de plantio
run
SEMENTES

Dicas de plantio

Dia de Campo - Coopermota
run
SEMENTES

Dia de Campo - Coopermota

Vantagens da MG13 Braúna
run
SEMENTES

Vantagens da MG13 Braúna


Origem: África / IAC

Nome comum: Tobiatã

Nome científico: Panicum maximum  sinonímia: Megathyrsus maximus

Cultivar: Tobiatã (BRA 001503) 

Recomendações de solo: para solos de alta fertilidade

Utilização: para pastejo direto e silagem

Produção de forragem: 24 a 28 t/ha/ano de matéria seca (M.S.)

Teor de proteína na M.S.: 11 a 13% 

Altura da planta: 2,5 m

Digestibilidade: 65 a 70%

Palatabilidade: Boa

Tolerância a seca: Alta

Tolerância ai frio: Média 

Consorciação: todas as leguminosas

Profundidade do plantio: 0,5 a 1cm

Ciclo vegetativo: Perene



UTILIZAÇÃO E MANEJO 


Essa cultivar pode ser utilizado para pastejo direto, como capineira de corte e também para silagem. Produz grande quantidade de forragem e de boa qualidade nutricional.

O manejo deve ser feito intensificando o pastejo, principalmente durante o período chuvoso, com corte até 15 cm de altura, evitando a produção de talos e o amadurecimento da planta, que fica lignificado, perde a digestibilidade, a palatabilidade e consequentemente a qualidade nutricional.

ORIGEM 


A cultivar teve origem na linhagem K-187-B, proveniente da Costa do Marfim/África, em 1977. Foi descrito, avaliado e lançado comercialmente pelo IAC – Instituto Agronômico de Campinas.


CARACTERÍSTICAS AGRÔNOMICAS


É uma espécie forrageira exigente em fertilidade do solo, apresenta grande produção de forragem.


CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS 


Apresenta folhas largas, medindo em média, 4,5 cm de largura por 80 cm de comprimento, de coloração verde-escura.

Apresenta hábito de crescimento cespitoso, podendo atingir entre 2 a 3 cm de altura. As folhas possuem pouca ou nenhuma pilosidade, enquanto que as bainhas ou lígulas são densamente pilosas.

Topo