MG11 TIJUCA

MG11 Tijuca

INDICAÇÃO

   Possui boa qualidade nutricional, tolera solos de média a baixa fertilidade, recomendada para bovinos nas fases de cria, recria e engorda. Pode ser utilizada também para equinos. A boa tolerância aos solos mal drenados faz com que a  MG11 Tijuca seja uma boa opção para substituir a Humidicola nestas áreas. Além disso, possui a vantagem de apresentar melhor qualidade nutricional e as sementes não apresentam dormência.

  O pastejo deve ocorrer com plantas de 60 a 70 cm, até a altura de 20 cm do solo.

Propriedade dobra lotação após implantação do capim MG 12 Predão
run
SEMENTES

Propriedade dobra lotação após implantação do capim MG 12 Predão

Sítio São José l MG13 Braúna Matsuda se mantém verde na seca
run
SEMENTES

Sítio São José l MG13 Braúna Matsuda se mantém verde na seca

Conheça o novo cultivar Matsuda MG18 Áries II
run
SEMENTES

Conheça o novo cultivar Matsuda MG18 Áries II

Conheça a segunda geração do cultivar Áries, o MG18 Áries II
run
SEMENTES

Conheça a segunda geração do cultivar Áries, o MG18 Áries II

Nome comum: MG11 Tijuca

Material protegido: Certificado n° 20140106 até 08.12.2028

Fertilidade do solo: Média a baixa

Forma de crescimento: Touceira ereta

Altura da planta: Até 1,65 m

Utilização: Pastoreio direto 

Digestibilidade: Boa (51 a 53%)

Palatabilidade: Muito boa 

Tolerância à seca: Muito boa 

Tolerância ao frio: Muito boa

Teor de proteína na matéria seca: 7,9 a 8,7% 

Produção de forragem: 10 a 12 t/ha/ano de MS

Tolerância a solos mal drenados: Muito boa



Utilização e Manejo :

             Possui boa qualidade nutricional, tolera solos de média a baixa fertilidade, recomendada para bovinos nas fases de cria, recria e engorda. Pode ser utilizada também para equinos. A boa tolerância aos solos mal drenados faz com que a MG11 Tijuca seja uma boa opção para substituir a Humidicola nestas áreas.

            Além disso, possui a vantagem de apresentar melhor qualidade nutricional e as sementes não apresentam dormência. O pastejo deve ocorrer com plantas de 60 a 70 cm, até a altura de 20 cm do solo.

ORIGEM

       Matsuda Genética Essa cultivar foi originária de cruzamentos de diversos acessos de Setaria sphacelata originários da Matsuda Genética e posterior seleção (trata-se de uma população híbrida obtida pelo método de policross).

     Os cruzamentos tiveram início em 2004 e a seleção de plantas com boa produção de forragem, maior quantidade de folhas, porte mais baixo e menores teores de oxalato, características superiores à cultivar Kazangula, comercializada há anos.



Características morfológicas:

             A cultivar MG11 Tijuca é uma gramínea tetraplóide, de ciclo perene, planta entouceirada de crescimento ereto, altura em torno de 1,65m, com folhas de coloração verde-azulada, folhas com mais de 30 cm de comprimento e mais de 1,0 cm de largura, colmo fino com 0,38 cm de diâmetro. A planta possui bom desenvolvimento do sistema radicular e presença de rizomas


Teores mais baixos de oxalato:

             O Oxalato de Cálcio é um composto químico que pode ocorrer em algumas plantas forrageiras. Quando consumido pelos animais através do pastejo, pode causar intoxicação, caracterizado por andar cambaleante, tetania, diarréia e corrimento nasal, em alguns casos sanguinolento.

             Outro problema é a deficiência de cálcio, principalmente nos equinos. A MG11 Tijuca foi selecionada visando a diminuição desses teores de oxalato na planta. Apresenta teores em torno de 4%, enquanto que a cultivar Kazangula esses chegam a 7% na matéria seca.