ARUANA

Aruana

INDICAÇÃO

Indicado para bovinos, inclusive para bezerros, bem aceito pelos ovinos, equinos e caprinos. Não tolera solos com problema de drenagem, solos muito argilosos e rasos.

A sua utilização é através de pastejo direto e também pode ser utilizado para fenação, pois apresenta folhas e talos finos. Pode ainda ser utilizado para confecção de silagem. 

1º Webinário MATSUDA - "Qualidade da sementes forrageiras"
run
SEMENTES

1º Webinário MATSUDA - "Qualidade da sementes forrageiras"

Dicas de plantio
run
SEMENTES

Dicas de plantio

Dia de Campo - Coopermota
run
SEMENTES

Dia de Campo - Coopermota

Vantagens da MG13 Braúna
run
SEMENTES

Vantagens da MG13 Braúna


Origem: Material selecionadopelo IZ nos anos 80

Nome comum: Aruana

Nome científico: Panicum maximum sinonímia: Megathyrsus maximus

Cultivar: Aruana 

Recomendações de solo: Para solos de média a alta fertilidade 

Utilização: para pastejo direto, fenação e silagem

Produção de forragem: 15 a 26 t/ha/ano de matéria seca (M.S.)

Teor de proteína na M.S.: 7,5 a 12% 

Digestibilidade: em torno de 64% 

Palatabilidade: Muito boa

Precipitação pluviométrica: Acima de 800 mm anuais 

Tolerância a seca: Média

Tolerância a Friu: Boa

Consorciação: Todas as leguminosas

Profundidade do plantio: 1 a 2 cm

Ciclo vegetativo: Perene

Distribuição da produção de forragem: 35% no período de inverno




UTILIZAÇÃO E MANEJO


Indicado para bovinos, inclusive para bezerros, bem aceito pelos ovinos, equinos e caprinos. Não tolera solos com problema de drenagem, solos muito argilosos e rasos.

A sua utilização é através de pastejo direto e também pode ser utilizado para fenação, pois apresenta folhas e talos finos. Pode ainda ser utilizado para confecção de silagem.

ORIGEM


Cultivar lançado comercialmente no Brasil pelo IZ – Instituto de Zootecnia de Nova Odessa SP em 1989. Proveniente da África através de sementes enviadas pelo Dr. Jorge Ramos Otero em 1974.



CARACTERÍSTICAS AGRÔNOMICAS 


É uma espécie forrageira exigente em fertilidade do solo, mas apresenta maior eficiência na utilização do fósforo do solo. Trata-se de uma cultivar rústica, vigorosa e de alta produção e qualidade de forragem.



CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS


Trata-se de uma gramínea cespitosa de porte médio (70 a 90 cm de altura), apresenta colmos finos e piloso, as folhas são estreitas, de cor verde escuro, possui grande quantidade de perfilhos, possui boa distribuição da forragem produzida durante o ano (até 40% no inverno).



Topo